O que é e-commerce?

Com a evolução da Internet ganhamos novas possibilidades para conversar, se divertir e até mesmo comprar. Essa nova era criou nunca antes exploradas que cada vez mais se adaptam ao nosso dia-a-dia. Fazer uma compra online é saber que, provavelmente, você está logado em um e-commerce ou marketplace, mas você sabe o que é isso significa? Quais as possibilidades? Como ter o seu próprio espaço de venda? Confira um artigo completo sobre o assunto e suas variáveis. Continue lendo “O que é e-commerce?”

A Importância do funil de conversão para divulgar o seu e-commerce.

Imagine uma loja física que ofereça bons produtos, com preço justo e bom atendimento, mas tem uma péssima localização. Certamente as vendas não serão bem sucedidas.

No mundo digital não é diferente. Produtos de qualidade, atendimento impecável e agilidade não terão valor, se os consumidores não encontrarem seu e-commerce ou se não tiverem conhecimento da qualidade do seu serviço.

Continue lendo “A Importância do funil de conversão para divulgar o seu e-commerce.”

Se o mundo é digital porque você não está vendendo bem na Internet?

No mundo dos negócios de hoje seja você um executivo, um pequeno ou médio empreendedor, ou mesmo um grande empresário, com certeza não há um dia onde notícias sobre o potencial comercial da Internet não te impacte.

Sempre cercadas de números fantásticos, os dados sobre números de consumidores e faturamento das empresas através da internet são sempre gigantescos e trazem um sentimento de que há muita gente ganhando dinheiro com o digital.

No entanto, talvez você tenha um site de comércio eletrônico, um APP ou invista em mídia on-line para o seu negócio e os seu resultados não estejam sendo tão brilhantes ou vindo com tanta facilidade quanto você esperava.

Trabalhando há 25 anos com negócios digitais, marketing digital e e-commerce já vi muita coisa acontecer nesse universo e gostaria de dividir algumas reflexões (usando a linguagem menos técnica possível) sobre os desafios e sugestões para encontrar o caminho dos resultados no mundo da Internet.

1) Qual é a relevância dos seus produtos e serviços para os seus clientes?

Ao olhar para os meios digitais somos sempre induzidos a pensar em números: “Se eu investir esse valor no Google, terei 1 milhão de cliques no meu anúncio”, “Minha página do Facebook tem 10.000 curtidas”, “50.000 pessoas seguem a minha conta no Instagram”.

Esses números, porém, podem ter um significado totalmente nulo do ponto de vista de geração de receita se as pessoas que você atingir com a sua publicidade ou que estiverem conectadas à sua empresa nas redes sociais não tiverem afinidade com o seu propósito de negócios.

Recentemente conversei com os donos de um hotel que estavam preocupados com o seu número de seguidores no Instagram, pois o concorrente tinha um número bem maior. Quando fui avaliar o site do cliente percebi, porém, que o mecanismo de reserva on-line disponibilizado na página não estava funcionando e isso não havia sido percebido.

Assim, a pergunta número um para o desenvolvimento de uma estratégia on-line deve ser: qual o propósito da minha companhia?

Por exemplo, se você oferece serviços de hospedagem tudo que diz respeito a essa prestação de serviços tem que criar uma experiência de excelência na sua presença digital. Se isso não acontece você não irá vender, não importa quantos seguidores tenha nas suas redes sociais ou o quanto você investe em mídia on-line.

2) O conteúdo que você oferece sobre aquilo que você vende é relevante e diferenciado?

A internet é o maior repositório de conteúdo que já foi criado na história da humanidade. Você já deve ter ouvido a frase que diz: “O melhor lugar para esconder uma informação é na segunda página da pesquisa do Google.”.

Isso acontece porque o tempo das pessoas é escasso e todos queremos ser atendidos com o máximo de rapidez e eficiência. Assim, se o conteúdo da primeira página da busca te atende você não irá para a segunda.

São poucas, entretanto, as empresas que investem em conteúdo de qualidade para que possam ser encontradas na primeira página do Google e, as que investem, muitas vezes o fazem sem ter um propósito claro.

Recentemente conversei com um fabricante de churrasqueiras que tinha uma área de “receitas de churrasco” no seu site, mas não tinha nenhum conteúdo sobre como o consumidor poderia escolher o melhor modelo de churrasqueira. Assim, ele gastava dinheiro para produzir e brigava pela atenção sobre um conteúdo sobre o qual não tinha expertise e deixava o espaço a respeito daquilo que era a sua especialidade para os seus concorrentes.

Se você quer fazer negócios através da internet, tem que saber que a concorrência pela atenção do seu cliente é gigantesca, se você não produz um conteúdo de qualidade terá pouca relevância e, consequentemente, seus resultados serão mais fracos e mais difíceis de serem alcançados.

3) Como você usa a informação que tem sobre os seus negócios para gerar mais negócios?

Talvez você já tenha ouvido termos como “régua de relacionamento com o cliente”, “business intelligence (BI)”, CRM e outros bastante populares nos dias de hoje. Há um enorme conjunto de ferramentas que provêem informações sobre como os clientes estão se relacionando com a sua empresa e dão indicativos das razões da boa ou má performance das suas ações de marketing e vendas.

Selecionar ferramentas como essas demanda conhecimento técnico e um estudo cuidadoso das funcionalidades que elas podem oferecer para o negócio, mas o critério mais importante de seleção é o uso que será dado às informações que essas ferramentas geram.

Hoje qualquer empresa pode ter acesso a informações relevantes sobre sua operação on-line, que podem ser obtidas através de ferramentas gratuitas oferecidas por provedores como Google, Facebook e vários outros. O fundamental, porém, é avaliar o que será feito com essas informações. Se aquele cliente recorrente é tratado na sua presença digital (sites, redes sociais e campanhas de marketing) da mesma maneira que o cliente que nunca comprou, uma oportunidade importante de otimização de vendas e aumento do faturamento está sendo perdida.

4) Campanhas de mídia precisam construir uma imagem da sua marca para conseguir gerar um melhor resultado de vendas.

O conceito de “mídia de performance”, ou seja, investir em publicidade para vender é muito familiar à maioria dos executivos e empreendedores que desejam investir no digital, talvez você já tenha visto promessas de retornos sobre o valor investido com números extremamente atraentes. Eu já vi promessas de retorno “médio” da ordem de 14 a 25 vezes o valor investimento feito em mídia.

A dura realidade, porém, é que não há um retorno médio. Empresas diferentes, ainda que do mesmo segmento de negócios, tem retornos completamente diversos sobre o seu investimento em mídia,

E por que isso acontece?

O retorno de uma campanha de mídia on-line não está – apenas – associado a uma compra eficiente de mídia.

Vejamos dois varejistas de moda. Os dois vendem um vestido vermelho muito parecido. Mas o primeiro cobra R$ 100 pela peça e o outro R$ 350. Somente o primeiro vende? A resposta é não. O mais caro também vende e muitas vezes pode ter um faturamento e um retorno sobre o investimento maior que o mais barato.

O que separa a decisão do consumidor de pagar mais ou menos (além, obviamente, o seu poder de compra) é a marca que estampa um produto ou outro.

É fato que a decisão de compra é um processo complexo que envolve um extenso conjunto de variáveis. Mas quanto menos valor uma marca tiver na percepção dos consumidores e quanto mais “commodity” (sem diferenciação) forem os seus produtos, menor será o seu retorno.

Daí vem a conclusão: não basta o negócio “estar” na internet. Um negócio, para ser bem sucedido, precisa “construir” uma reputação de marca e de varejista confiável no mundo digital para vender mais e mais lucrativamente.

5) Conclusão

Quando olhar todas as questões que levantei neste texto você poderá ter uma sensação de que vender na Internet é bem mais complicado do que tinha imaginado.

A boa notícia é que essa complexidade também é uma enorme fonte de oportunidades.

As empresas que fazem um trabalho consistente e organizado:

a) tendo claro o seu propósito de negócios;

b) produzindo conteúdo, informações e ofertando serviços relevantes para os seus clientes;

c) desenvolvendo uma estratégia sistemática de análise e atuação sobre dados da operação;

d) construindo marca e trabalhando a performance…

Têm uma probabilidade muito maior de fazer bons negócios através da internet.

Minha recomendação é: seja cuidadoso e criterioso nas suas escolhas, desenvolva um trabalho estruturado e organizado para construir suas operações e escolha parceiros e fornecedores éticos e comprometidos para apoiar seu trabalho.

A internet é realmente um universo de oportunidades, saiba explorá-la com critério e os resultados virão.

Vamos em frente!

www.linkedin.com/in/ananubie