O poder da voz na compra.

Engana-se quem pensa que o ponto mais alto na compra online é poder fazer tudo isso de um smartphone na palma da mão. Uma novidade que vem crescendo lá fora e está chegando ao Brasil é o voice commerce. Esse termo se refere a utilização da voz para adquirir um produto em uma loja online.

Se você é um dos que já utilizam um assistente de voz como a Siri (iOS), sabe que a facilidade em colocar uma música ou pesquisar uma dúvida já se tornou comum, mas imagine pedir um produto específico apenas conversando com o aparelho vinculado? 

 Uma pesquisa da Adobe mostra que metade dos usuários de smartphones utilizam um assistente de voz no seu dia-a-dia e muitos deles já utilizam essa tecnologia para compras. Isso reflete diretamente no sucesso da Amazon, empresa que aposta na novidade e que recentemente lançou o Amazon Echo, um dispositivo alto-falante que permite ser comandado pela voz e que faz praticamente tudo o que você precisa, inclusive compras na sua loja favorita.

 Apesar do dispositivo, a empresa não é a única a usar a voz no e-commerce e compete diretamente com o Google Assistent mostrando que o crescimento da inovação é uma briga de gigantes, mas sem dúvidas uma tendência mundial.

A possibilidade de agregar o voice commerce na sua loja online não é distante e deve ser pensada desde agora aproveitando-se de uma oportunidade que está no horizonte.

 Dificuldades com o mercado brasileiro.

O Brasil tem um dos maiores números de consumidores online do mundo e sem dúvidas é um espaço para o crescimento dessa tecnologia, mas existem motivos que podem atrasar a chegada da função por aqui:

Nossa língua está entre uma das menos faladas, excetuando países de língua portuguesa, o que inviabiliza o investimento na produção do sistema em português. Além disso, temos um grande número de analfabetos digitais, ou seja, pessoas que não tem contato com a Internet ou um meio de utilizá-la.  

Mas não desanime, o brasileiro tem um ótimo comportamento de consumo e ama tecnologia e isso garante a implementação das inovações em nosso território.

Oportunidade

Pensar no voice commerce apenas como um facilitador de consumo é limitar a tecnologia. No Brasil, ele é a possibilidade para milhões de pessoas que não tem familiaridade com o uso de smartphones ou não sabem e escrever de fazerem suas compras e aproveitarem os serviços oferecidos na rede. Podemos assim enxergar a novidade como uma aliada que integrará novos consumidores à era digital.

 Segundo o IBGE de 2017, o Brasil ainda tem 11,8 milhões de analfabetos.

 Se focarmos ainda na qualidade de vida de portadores de deficiência, será um avanço para alguns dos mais de 45 milhões* de brasileiros que geralmente passam por transtornos ou depende de alguém para fazer tarefas simples como comprar. 

Como se adequar ao voice commerce?

 A melhor maneira de se preparar para essa tendência é estar antenado nas novidades que as gigantes estão preparando. Ter a organização antecipada dos seus produtos e serviços garante que ao implementar a tecnologia ela fluirá de maneira correta para você, sua loja e seu consumidor. 

 O ajuste dos motores de busca para voz é fundamental, já que esse tipo de pesquisa não é igual a feita através do teclado onde você apenas digita um termo e o site te mostra as opções. O usuário terá uma intenção ao procurar o produto e sua loja precisa estar preparada para entendê-lo.

“Onde posso encontrar raquetes?”,  basta dizer isso e o assistente te dá a melhor opção de preço, loja e se quer adquirir naquele exato momento, ou seja, a compra é fechada na hora, em poucos minutos, o que pode colocar seu e-commerce à frente de outros concorrentes.

A cada ano o consumidor ganha uma nova maneira de se comportar digitalmente e o mercado deve enxergar isso como uma oportunidade de fazer negócio com essa nova geração de clientes.

*Dados do portal do Governo Federal – www.brasil.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *