Como um assistente de voz transformou minha mãe de 81 anos numa Internauta. E o que isso muda na estratégia digital das empresas.

Eu trabalho com marketing digital há 25 anos.

Em mais de duas décadas lidando com as rupturas de comportamento trazidas pela tecnologia, sempre fiquei fascinada ao perceber a sua influência na vida das pessoas e nos negócios.

A despeito de todo encantamento, falhei repetidamente em atrair para o universo digital uma pessoa fundamental: minha mãe.

Apesar de todos os meus esforços, ela nunca conseguiu usar bem um computador, não gosta do WhatsApp e vive com o celular desligado. Ela viveu muito tempo sem essas tranqueiras todas e nunca as percebeu como úteis ou interessantes.

Recentemente ela ganhou um novo celular. Mais uma tentativa familiar de aproximá-la da tecnologia.

Para que ela pudesse ter maior facilidade com o uso do aparelho resolvi instalar nele o assistente de voz do Google e ensiná-la a navegar somente falando, já que ela tem dificuldade para digitar. Ela pareceu animada com a solução e, de vez em quando, me dizia que estava vendo vídeos que encontrou através do assistente.

A grande mudança, entretanto, aconteceu nesta semana.

Minha mãe fez um exame e quando o resultado saiu o médico disse que só poderia vê-la dali a alguns dias.

Aflita para entender o significado do exame, ela começou a “conversar” com o assistente de voz, que prontamente começou a dar todas as respostas que ela queria. Pacientemente, detalhadamente, no tempo dela e sem se cansar.

Nesse dia, quando liguei à noite para conversarmos, ela me contou a sua aventura e disse que havia passado mais de uma hora conversando com o celular sobre os seus exames!

Estava encantada e vitoriosa, tinha feito tudo sozinha e encontrado todas as informações que queria.

Percebi, então, que uma nova cidadã digital havia nascido.

E é espetacular perceber que essa experiência foi extremamente natural e totalmente customizada dentro da conveniência dela. Foi útil e atendeu às suas necessidades.

Essa vivência com o digital, que demorou anos para se realizar para minha mãe, me fez pensar na distância que muitas marcas ainda têm de percorrer para se aproximarem de maneira relevante de seus clientes atuais e, principalmente, futuros.

E convido você a essa reflexão.

Como é a experiência de interação que a sua marca proporciona através dos meios digitais? Ela é relevante para seus clientes?

Quão simples, conveniente e personalizada é essa experiência? Quão efetiva ela é na solução dos problemas e atendimento dos interesses dos seus consumidores?

O assistente de voz vem para competir com todas as experiências que não forem tão amigáveis como as que ele propicia: uma integração perfeita de conteúdo, usabilidade e eficiência na solução de problemas.

Inspirar-se na lógica e usar ferramentas de assistentes de voz para construir relações mais efetivas e amigáveis com os consumidores é a nova fronteira para as empresas.

Busque esse caminho nos negócios e projetos em que você estiver envolvido e o encantamento gerado será tão incrível e apaixonante quanto aquele que minha mãe acaba de conhecer com o seu novo amigo virtual.

www.linkedin.com/in/ananubie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *